Chupar o dedo estraga os dentes?



Pode parecer bonitinho e até calmante, mas o bebê que chupa os dedos como hábito corre o risco de ter problemas não só na boca, como em toda a face. A respiração, a fala, a mastigação, a deglutição e até os ossos da boca podem ser afetados com o hábito.

O hábito da sucção surge nas primeiras semanas de vida. Entre o 4º e o 10º mês de vida, o bebê não busca somente a satisfação nutricional, mas também experimenta outros estímulos, como o da língua, lábios e mucosa bucal. Ele associa esses estímulos às sensações agradáveis, como carinho e aconchego. Mais tarde, a criança passa a utilizar o hábito de sucção digital para conseguir outros prazeres, podendo vir a se tornar um hábito persistente para a liberação de tensões emocionais. Geralmente o hábito é superado entre o 3º ao 4º ano de vida.

Em alguns casos, os ossos da face crescem de maneira errada e desigual, as arcadas ósseas ficam estreitas, com o céu da boca profundo, causando também desvios de septos nasais. A consequência deste último problema pode, ainda, levar a uma predisposição maior para o aparecimento de alergias respiratórias, como rinites, sinusites, adenoides hipertrofiadas, entre outros, prejudicando profundamente a saúde e a qualidade de vida das crianças.

Os odontopediatras são os profissionais da área de odontologia mais indicados para ajudar os pais nessa fase. O olhar atento dos pais para detectar qual o problema que está acarretando que a criança chupe os dedos em excesso também pode ajudar na escolha do melhor tratamento. Há casos em que psicólogos podem auxiliar.

A Facial Clin conta com dentistas que podem fazer uma avaliação minuciosa das crianças que passam por essa situação. Marque uma consulta.

  • Grey Facebook Icon
  • Instagram Facial Clin

© 2018 Facial Clin l Odontologia Avançada