Compartilha talheres com seu bebê? Cuidado, pois você pode transmitir cáries!

O inofensivo hábito de levar a papinha à boca para checar a temperatura antes de oferecê-la ao bebê ou até mesmo um beijo dado na criança pode levar à transmissão de cáries.

Para investigar esse problema, a Universidade de São Paulo, por meio da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB), e a Universidade de Pittsburgh, EUA, desenvolveram o projeto Prevenção da transmissão de estreptococos do grupo mutans de mãe para filho, que apontou que quanto mais microorganismos cariogênicos a mãe tiver na boca, maiores são as chances de uma transmissão após o contato da criança com a saliva. O estudo também confirmou que quanto mais cedo ocorrer o contágio, mais cárie a criança desenvolverá ao longo da vida. Até assoprar a papinha ou a comida da criança pode representar perigo, já que gotículas de saliva se depositam ali.

O risco é grande porque os bebês geralmente não têm defesa para as bactérias da saliva dos adultos. Importante lembrar, ainda, que enquanto o bebê ainda não tem dente, ele não corre o risco de ser colonizado pelas bactérias que causam a cárie, pois elas não se fixam em superfícies moles (bochechas, língua e gengiva), ou seja, elas só invadem a cavidade bucal quando os dentinhos começam a nascer, pois preferem os tecidos que não descamam como os do dente.

Por isso, papais e mamães devem ficar atentos às dicas de profissionais da Odontologia sobre o assunto. A Facial Clin pode te ajudar com isso, marque uma consulta.


  • Grey Facebook Icon
  • Instagram Facial Clin

© 2018 Facial Clin l Odontologia Avançada